Transporte eco-eficiente

A mobilidade está integrada, conectada e facilitada a pedido. Nunca foi tão fácil viajar centenas de kms em poucas horas como hoje em dia; as deslocações podem ser feitas de carro, avião, barco, autocarro, comboio, bicicleta, etc. É essa escolha que torna o nosso estilo de vida mais verde ou não; a nossa preferência arbitrária para viajar tem um enorme impacto no Planeta, e no nosso futuro.

Agora sabemos que temos de ignorar esta dependência dos combustíveis fósseis; há também um nicho crescente em alternativas de transporte ecológico, especialmente projetado para cidades e outras grandes áreas povoadas: veículos elétricos/híbridos (quem não ouviu falar da TESLA?!), apps de partilha de carros (como Uber ou Lyft) e os riquexós ocidentalizados (alguns até muito elegantes). Mas quais são mais eco-eficientes e, portanto, sustentáveis a longo prazo?

Os três pesados…

Aviões – são como aves gigantescas que em vez de sementes, animais ou outra fonte biológica de combustível, usam fósseis da Terra e poluem imensamente, conseguindo a estrela “michellin” no maior poluente de sempre feito pelo homem! De acordo com o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas – IPCC – estima-se que o impacto da aviação nas mudanças climáticas é de duas a quatro vezes maior do que o efeito simplesmente de suas emissões de CO2, devido à libertação de vapor de água e óxido nitroso, outros gases de efeito estufa.

Não vou decalcar muito mais sobre este assunto e realisticamente também viajo de avião – não posso ser hipócrita! Mas que depois de ser alertada para esta realidade reduzi, isso é verdade. No entanto, ainda me deixa furiosa que neste momento não haja alternativa para encher os tanques e ter uma autonomia semelhante sem ter de mexer nas reservas da natureza. Seria mais caro? possivelmente… as pessoas viajariam menos de avião? provavelmente… o ambiente beneficiaria?… SIM.

Automáveis – Li o ” A Good Life – The Guide to Ethical Living” sobre factos e figuras sobre como a nossa confiança na sociedade actual pode ser prejudicial, e é surpreendente…os números quero dizer. Aconselho a ler mais sobre este assunto e fazer as suas próprias conclusões. Na cidade, onde a maior parte da população está adensada, um carro significa mais poluição e preocupações sore a saúde pública; mais tempo desperdiçado geralmente em tráfego; financeiramente torna-nos mais dependentes do dinheiro para que precisemos comprar um carro, seguro, gasolina e assim por diante; e olhe para os métodos draconianos do governo de diminuir a poluição associada – portagens nas estradas, imposto sobre os combustíveis elevados, tudo para nos fazer gastar mais Uff…Esta é difícil, eu sei! Conduzi para o trabalho, e muito! Mudar-me para uma cidade e mais perto de trabalhar fez-me repensar os meus modos de transporte. Não preciso de carro, tenho uma rede astuta de transportes públicos e se precisar de um carro alugo pelo tempo necessário; e isto torna-se practicável na maioria das cidades e na maioria dos casos (até para famílias). Se vive numa aldeia, mais afastado do local de trabalho, eu posso compreendê-lo; mesmo assim vale a pena repensar se não valerá a pensa trabalhar remotamente ou mudar de trabalho para mais próximo. Quiçá aquela ideia de investimento que anda a meditar.

Espero que num futuro muito próximo os veículos ecológicos sejam mais transparentes quanto à sua pegada verde, desde a produção como ao fim de vida (abate). Mas conta estarmos a evoluir nesse sentido.

Transporte marítimo – a maioria de nós não sabe quanto é que o transporte marítimo contribui para a poluição global, apesar das emissões em comparação com os meios de transporte acima referidos serem menos (se analisarmos o impacto por passageiro e km percorrido), a quantidade de navios que percorre os nossos oceanos é alarmante; pensem quantas pessoas com acesso à Amazon (e outras similares), empresas que negoceiam em todo o Mundo e o número de pessoas em cruzeiros todos os anos…AHHH!

Deixo-o a ver este vídeo sobre o impacto do transporte marítimo no ambiente e nas nossas sociedades:

(ativar legendas para português nas definições)

Os mais leves…

E, obviamente, as escolhas mais saudáveis e ecológicas.

Legenda: Metro, bicicleta, andar a pé

A bicicleta é o meu meio de transporte preferido; é benéfico para o ambiente pois não representa nenhuma preocupação com o impacto negativo do ambiente com ruídos altos e emissões de monóxido de carbono ou outros gases de feito de estufa. Além disso é bom para a saúde cardiovascular.

A visão sustentável

Cabe-lhe a si tomar a melhor decisão sobre como pode viajar com menos impacto para o ambiente; Estou ciente de que, por razões pessoais e profissionais, não é razoável andar de bicicleta para trabalhar ou utilizar comboio ou outros transportes públicos… mas minimizar o uso dos meios mais poluentes do transporte é a chave. Precisa mesmo viajar de avião para uma reunião? E que tal videoconferência?! Precisa mesmo de tirar o carro da garagem para ir buscar o pão? Tenho a certeza que pode determinar outras formas de fazer essa distância de 20 min a pé, e estou a falar daqueles que vivem em aldeias ou outras populações com menos comércio disponível…nas cidades? Não justifica, não é? Não querendo ser paternalista aqui porque eu não conheço a realidade de cada cidade quando se trata de acessibilidade e meios de transporte ecológico, contudo o que sei é que se você está a ler isto é porque está a tentar criar uma pegada mais verde e que você pode! Então, comece por obter uma bicicleta 😉

Comentário

A Semente é um projecto multidimensional que reúne Terapias Naturais, Coaching de Nutrição e Saúde, a cozinha e estúdio FoodLab e outras extensões que estão neste momento a germinar. Pretende-se com este projeto partilhar as ferramentas necessárias para uma vida mais saudável, completa e equilibrada.

+351 968 138 712     Porto

Semente Health Coaching © 2021. Todos os direitos reservados. Design por Susana Reis. Política de Privacidade.

Carrinho
  • Sem produtos no carrinho.